Principais Novidades do PMBOK 6

pmbok

O Project Management Institute (PMI®) lançou oficialmente o PMBOK® versão 6 (sexta edição) com atualização do exame PMP® atualizado desde em 26 de março de 2018. E quais as novidades?

Quais alterações mais significativas e interessantes para gerentes de projeto? Vejamos abaixo alguns destes pontos:

Mais Ousado e Mais Dinâmico

O Agile e o Knowledge Management desempenham um papel significativo no gerenciamento de projetos e nas respectivas áreas de conhecimento. O Gerente de Projeto (PM) foi destacado mais ainda no papel de integrador-chave, aquele que entende o trabalho de gerenciamento de projetos do Triângulo de Talentos (ver imagem abaixo) convergindo para processos Ágil. Isso faz sentido, já que o PM é o responsável pelo projeto.

PMI Talent Triangle

A Sexta Edição esclarece melhor do que nas versões anteriores a diferença entre quando monitorar e quando controlar. Por exemplo, não se pode controlar todas as comunicações, mas certamente pode monitorá-las. Pode-se e deve-se controlar um risco com uma estratégia eficaz de contornar ou mitigar/responder.

Novas Nomenclaturas

Sim, há mudanças de nomemclaturas também. O PMI reconhece que os recursos não são apenas um fator humano; eles podem ser materiais, publicações, apresentações e inventário, para citar alguns. O PMI fez um trabalho maravilhoso de redirecionar a forma como você “gerencia” uma equipe e o ciclo de vida do projeto por meio do gerenciamento de recursos, estimando e adquirindo recursos para desenvolver, gerenciar e controlar recursos.

Como um gerente de projetos, sempre nos perguntamos, estamos gerenciando o tempo ou estamos gerenciando um cronograma? Nós conseguimos um cronograma, então o gerenciamento de cronograma substitui o gerenciamento de tempo!

Termo Agile

Sim, o PMI agora reconhece o valor das metodologias Ágeis como parte do processo Desenvolver Cronograma do Gerenciamento de Cronograma e deve ser sempre considerado ao planejar o desenvolvimento de produtos finais ou resultados finais.

Regras de Gerenciamento de Projetos

Existem regras que um PM deve seguir. A aplicação dessas regras é resultado das melhores práticas do PMBOK e elas fazem sentido!

É sabido como pode ser difícil dedicar-se em torno das entradas e saídas, mas agora o PMBOK inclui o esclarecimento de regras fundamentais. Uma entrada é uma chave do documento para o processo e uma saída é uma entrada para outro processo. Essa mudança explica melhor os diagramas de fluxo da moda. Documentos do produto são uma saída primeiro, antes que possam ser uma entrada para outro processo.

E não só isso, há necessidade de sequenciar todas as entradas e saídas. Uma entrada deve ser sempre a primeira e os Fatores Ambientais da Empresa e os Ativos de Processos Organizacionais são sempre os últimos, já que se relacionam com as saídas – não que eles não sejam importantes. Eles são extremamente relevantes para atualizações para apoiar a documentação e a afirmação apropriadas.

E, finalmente, o reconhecimento de que o Plano de Gerenciamento do Projeto é a mãe de todos os planos e todos os planos da área do conhecimento são subsidiárias do Plano de Gerenciamento do Projeto.

As ferramentas e técnicas são as responsáveis com que as ITTOs (entradas, ferramentas, técnicas e saídas) sejam concluídas. Portanto o uso dessas ferramentas e técnicas agora possuem regras – seis delas para serem exatas, como se segue:

  1. Coleta de Dados (Data Gathering – 9 características)
  2. Análise de Dados (Data Analysis – 27 características)
  3. Representação de Dados (Data Representation – 15 características)
  4. Tomada de Decisão (Decision Making – 2 características)
  5. Habilidades de Comunicação (Communication Skills – 2 características)
  6. Habilidades Interpeçoais (Interpersonal Skills – 17 características)

Entrar em cada um é um blog próprio, mas o PMI fez um ótimo trabalho classificando essas regras conforme elas se aplicam a cada área de conhecimento.

*** A OctalMind é uma empresa especializada no desenvolvimento de sistemas de alta tecnologia.